Sempervivum: características +3 dicas para o cultivo da suculenta.

Suzana Machado

Updated on:

Sempervivum

Nativa da Europa e da Ásia, a sempervivum é um gênero que contempla cerca de 40 espécies de plantas suculentas que pertencem a família Crassulaceae. Na jardinagem, a sempervivum caiu no gosto dos “plant-lovers” devido ao aspecto atraente de suas folhas carnuda e compactadas, além de não demandar manutenções frequentes e ser de fácil cultivo.

Anúncios

Por isso, é bastante comum de ver uma suculenta desse gênero sendo cultivada em jardins com pedras, canteiros e até mesmo em ambientes internos fazendo a composição de terrários.
Imagem: lovarkyoto

Características da sempervivum

Além do aspecto de suas folhas, que podem variar entre os tons verde-acinzentado, marrom-avermelhado ou verde-azulado, as suculentas sempervivum se caracterizam por seu baixo crescimento, mesmo que formem touceiras e possam desenvolver pequenas flores em forma de estrela.

Como cultivar a sempervivum?

Conhecidas popularmente como suculenta “sempre-viva” ou “barba-de-júpiter”, elas são suculentas de fácil cultivo e não demandam de muitos cuidados. Entretanto, elas consideradas como espécies de plantas monocárpicas e após entrarem na fase adulta (entre 2 e 3 anos de idade), elas irão florir e acabar morrendo logo em seguida.

sempervivum 2 Sempervivum: características +3 dicas para o cultivo da suculenta.
Imagem: vivis.garden

Por isso, não entre em desespero achando que não cuidou bem da sua suculenta, se logo após sua sempervivum acabar murchando e morrendo, já que é considerado como normal. Aliás, logo após ela morrer, a sempervivum gera sementes para que possa se desenvolver novamente no mesmo local que secou.

Anúncios

1- Preparo do substrato

Opte por fazer o cultivo da sua suculenta sempervivum em um substrato arenoso e bem drenado, além de ser rico em matéria orgânica. Se você tiver apenas um solo composto por terra vegetal, pode misturar uma porção de areia grossa e cascalho para que fique com uma melhor drenagem.

2- Exposição à luz

Outro ponto muito importante para que a sempervivum se desenvolva corretamente, é a correta exposição da suculenta à luz do sol. O ideal, é que ela seja cultivada em um ambiente onde possa receber durante a maior parte dos dias a luz plena do sol.

Sempervivum
Imagem: an_aloha_
Vaso com lindas “sempre-vivas”

Por isso, caso esteja pensando em cultivar em ambientes internos, tenha certeza que o local recebe a luz direta do sol na maior parte do dia.

3- Frequência das regas

Assim como a maioria das suculentas que preferem se desenvolve na luz direta do sol, a sempervivum é muito resistente à seca e pode sobreviver sem água por longos períodos.

Anúncios

Por isso, o recomendado é de realizar as regas somente quando o substrato já esteja completamente, cuidando para apenas umedecer e não encharcar, já que pode acabar apodrecendo a suculenta.

Veja também

Deixe um comentário