Columeia peixinho (Nematanthus wettsteinii): 4 dicas para cultivar e ter lindas flores.

Suzana Machado

Updated on:

Columeia peixinho

A Columeia peixinho (Nematanthus wettsteinii), é uma espécie de suculenta que encanta com suas flores, que se assemelham muito à um peixinho, tal motivo que fez com que a espécie fosse popularmente conhecida.

Anúncios

A Bióloga Vanessa, da Yucca plantas, explica que a planta é nativa do Brasil, sendo considerada como uma variedade de suculenta epífita, que pode ser cultivada em vasos, desde que o substrato seja bem drenado e possua uma boa luminosidade.
Imagem: wal.pirex

Características da Columeia peixinho

A Columeia peixinho, é uma espécie de planta pendente, característica pelo formato de suas flores que são muito parecidas com um peixinho, e pela coloração bem alaranjada/vermelha, podendo florescer o ano todo.

columeia peixinho
Imagem: barreto_plantas

Já suas folhas, são pequenas, esverdeadas, ovais e brilhantes, que se espalham por suas hastes.

Anúncios

Como cultivar a Columeia peixinho?

Além do cuidado com o substrato utilizado, que deve seguir os mesmos padrões de outras espécies de suculentas pendentes, também é importante seguir alguns pontos para que se desenvolva corretamente.

1- Vaso recomendado

Devido a forma como as hastes da Columeia peixinho crescem, o recomendado, é que a Columeia peixinho seja cultivada em um vaso suspenso.

columeia peixinho
Imagem: viveiromontagner

Afinal, ela tende a crescer bastante, fazendo com que seus galhos com flores acabem ficando ramificados em forma pendente.

Anúncios

2- Frequência das regas

O ideal, é que o substrato onde a planta está sendo cultivada fique sempre úmido, evitando que ele fique totalmente seco. Por isso, você pode estar sempre regando de uma forma moderada o substrato, cuidando para não encharcar suas raízes.

3- Exposição a luz

Vanessa, da Yucca plantas, complementa que a Columeia peixinho não gosta de ser cultivada em um ambiente muito quente ou onde possa receber a luz direta do sol quando ele está muito quente, já que pode queimar suas folhas.

Dessa forma, prefira fazer seu cultivo em uma ambiente de meia-sombra, cuidando para que o local consiga receber uma boa luminosidade com a luz indireta do sol.

4- Adubação

Para produzir suas flores, é preciso adubar o substrato com algum tipo de NPK orgânico uma vez ao mês. Se você preferir opções de adubos caseiros, pode usar usar uma mistura de água com farinha de osso ou torta de mamona, a cada 20 dias.

Veja também

Deixe um comentário