Costela-de-adão: a planta tropical que conquista os amantes de decoração

Suzana Machado

Costela de adão

Você já ouviu falar da costela-de-adão? Essa planta, também conhecida como monstera deliciosa, é uma das mais populares entre os apaixonados por jardinagem e decoração. Com suas folhas grandes, recortadas e de um verde intenso, ela é capaz de transformar qualquer ambiente em um oásis tropical.

Anúncios

Mas você sabe de onde vem essa planta e quais são os cuidados necessários para cultivá-la em ambientes internos? Neste post, vamos contar tudo o que você precisa saber sobre a costela-de-adão: suas características, sua origem e suas dicas para mantê-la sempre bonita e saudável.

Origem

A costela-de-adão é originária das regiões tropicais da América Central e do Sul, especialmente do México, da Guatemala, do Panamá, da Colômbia e do Brasil. Ela foi descrita pela primeira vez pelo botânico francês Charles Plumier, que a batizou de monstera deliciosa, em referência ao seu fruto delicioso.

Vaso de costela-de-adão
Imagem: @casadaleka

A planta foi levada para a Europa no século XVIII, onde se tornou popular como uma planta ornamental. No século XX, ela ganhou fama mundial por sua beleza exótica e sua facilidade de cultivo. Hoje em dia, ela é uma das plantas mais procuradas por quem deseja dar um toque tropical à sua casa ou escritório.

Anúncios

Características da costela-de-adão

A costela-de-adão é uma planta da família das Araceae, a mesma do antúrio, da copo-de-leite e da jiboia. Ela é nativa das florestas tropicais da América Central e do Sul, onde cresce como uma trepadeira, se apoiando em outras árvores para alcançar a luz solar.

Vaso decorativo com costela-de-adão
Imagem: @madecorar

Suas folhas são grandes, podendo chegar a 90 cm de comprimento, e têm um formato peculiar, com recortes que lembram as costelas. Esses recortes são uma adaptação da planta para reduzir a resistência ao vento e permitir a passagem da luz para as partes mais baixas.

Floração

A costela-de-adão também produz flores, que são envolvidas por uma espata branca e têm um aroma adocicado. As flores dão origem a frutos comestíveis, que têm um sabor semelhante ao do abacaxi. No entanto, é preciso ter cuidado, pois as partes verdes da planta são tóxicas e podem causar irritação na pele e na mucosa.

Anúncios

Cuidados com a costela-de-adão

A costela-de-adão é uma planta que se adapta bem a ambientes internos, desde que receba alguns cuidados básicos.

1- Exposição a luz

A planta gosta de ser cultivada em ambientes bem iluminados onde recebam a luz indireta do sol, pois o sol direto pode queimar suas folhas.

Folha da costela-de-adão
Imagem: Meu Brotinho (@omeubrotinho)

Escolha um local próximo a uma janela ou varanda, mas evite expor a planta ao sol entre 10h e 16h.

Anúncios

2- Cuidados com o solo

Outro cuidado importante, é com o solo usada para cultivar a planta. Neste caso, opte pelo uso de uma terra fresca que possua uma boa drenagem, além da presença de muitos nutrientes.

3- Frequência das regas

costela de adao
Imagem: Nikita

A costela-de-adão precisa de solo úmido, mas não encharcado. Regue a planta duas ou três vezes por semana, ou sempre que sentir o solo seco ao toque. Evite molhar as folhas, pois isso pode favorecer o aparecimento de fungos.

Anúncios

4- Adubação e poda

Adube a planta a cada dois meses, com um adubo orgânico ou mineral específico para plantas ornamentais para ela se manter bonita. Quanto a poda, ela deve ser feita periodicamente nas pontas dos ramos para estimular seu crescimento.

Veja também

4 comentários em “Costela-de-adão: a planta tropical que conquista os amantes de decoração”

  1. Plantei uma Costela de Adão,está desenvolvendo muito bem, pouco tempo Kat.mutas folhas.
    Mas o que me incomoda é que apenas uma folha nasceu repicada ,e as outras nascem sem nenhum corte,sem nenhum rasgo,folhas bem verdes l ok lindas,porém iguais as folhas de Antúrios,porque não nascem rasgadinhas.

  2. No replantio da costela de Adão, minha planta ficou com as folhas murchas. Não consigo recuperar 😩😩😩😩 Há quase dois meses 😢😢😢

Os comentários estão encerrado.